Apresentação pré-banca 2

Assim como a primeira pré-banca, a segunda também transcorreu surpreendentemente bem, contrariando todas as previsões catastrofistas do meu nervosismo característico.

O arquivo PDF da apresentação está disponível no servidor: http://www.stefanomega.com.br/tfg/preBancaTFG2.pdf

Dentre os tópicos mais importantes debatidos, estão:

  1. O desenvolvimento das páginas de registro, a partir do sistema de gerenciamento de conteúdo da WordPress.:
  2. A lentificação temporária do desenvolvimento de dispositivos por causada pela implementação dos sistemas citados acima e pelo tempo gasto com o registro do material acumulado no primeiro semestre de trabalho, que estava na forma de fragmentos (e-mails, memórias, vídeos e imagens em lugares diferentes).
  3. O atraso que os itens acima provocaram na leitura da bibliografia proposta no início do TFG.
  4. O grande progresso pessoal no entendimento de eletrônica.
  5. A dificuldade de terminar o dispositivo 01. Razões:
    • atuadores de farol tinham documentação escassa
    • falta de conhecimento em eletrônica
    • pelas razões descritas acima, houve dificuldades para usar os motores com o Arduino. Foram feitos projetos de circuitos auxiliares – que no fim das contas foram descartados -, quando finalmente decidimos adaptar o motor, mas foi necessário criar hastes mais longas, de projeto e execução extremamente complexos.
  6. O início do dispositivo 02: se deve ou não ser iniciado.

Segundo a programação o mês de maio deve ser usado para concluir a monografia, já que será necessário imprimi-la para que os membros da banca possam lê-la com algumas semanas de antecedência. Abaixo, o calendário com o tempo restante e a programação.

calendario_prebanca2

Ao final da apresentação Prof. Camila D’Ottaviano – responsável pelo atendimento metodológico do meu trabalho na disciplina de TFG – ressaltou que, apesar de não ter muito como avaliar o trabalho, por falta de conhecimento técnico, ficou satisfeita com o progresso e novamente recomendou que uma postura crítica em relação ao uso da tecnologia fosse adotada ao final do experimento, na monografia.
Recomendou também que:

  • não iniciássemos o desenvolvimento do dispositivo 2, já que o primeiro consumiu tanto tempo para chegar a esse patamar;
  • o dispositivo 1 fosse concluído e que, caso sobrasse tempo, concordou que alguns experimentos poderiam ser feitos.

Respondi que o impasse seria resolvido em conversa com o orientador, mas concordei que precisávamos rapidamente traçar uma estratégia de aproveitamento do tempo restante.

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.