[AUT5834] Luminária: 123D Make, corte e montagem

Como parte da disciplina de mestrado que participo como ouvinte, desenvolvemos uma luminária usando modelagem paramétrica.

A seguir, como relatado em outra entrada, um aplicativo gratuito oferecido pela empresa Autodesk – o 123D Make – foi usado para decompor o sólido original em elementos planificados intertraváveis. As imagens abaixo ilustram a configuração final do processo:

123D Make: menu lateral e área de visualização do sólido, com as configurações usadas na luminária. Repare nos parâmetros do item selecionado Material Size, que aparecem na parte inferiror da tela: Thickness é a espessura do material e Kerf, o valor da compensação da perda de material a ser aplicado nos encaixes, para que não fiquem muito soltos.

123D Make: menu lateral e área de visualização do sólido, com as configurações usadas na luminária. Repare nos parâmetros do item selecionado Material Size, que aparecem na parte inferiror da tela: Thickness é a espessura do material e Kerf, o valor da compensação da perda de material a ser aplicado nos encaixes, para que não fiquem muito soltos.

Elementos planos organizados automaticamente no tamanho de prancha especificado: o algoritmo não é muito eficiente no aproveitamento do espaço.

Elementos planos organizados automaticamente no tamanho de prancha especificado: o algoritmo não é muito eficiente no aproveitamento do espaço.

A seguir, usando o software DraftSight, a distribuição das peças na prancha foi otimizada manualmente e os layers foram configurados para o corte a laser, na máquina DS4. A imagem abaixo mostra o resultado.
luminarias_pecas_prancha

Sobre a configuração do arquivo para impressão:

  • Aceita arquivos no formato *.dxf e *.eps
  • Layers diferentes podem ser configurados para executar funções diferentes. Na imagem acima, por exemplo, a cor azul foi reservada para indicar corte; e a cor vermelha, gravação (processo em que o laser apenas queima a superfície do material).
  • Cada uma das peças são compostas por um conjunto de linhas. É importante que todas as linhas relacionadas sejam convertidas em polylines contínuas para que a máquina corte cada uma das peças de uma só vez. Do contrário a máquina cortará cada um dos segmentos de acordo com a ordem em que foram criados. Com isso o laser é desligado e reposicionado para cada um dos segmentos, acrescentando ao tempo de execução; e a sequência de corte entre elementos é imprevisível e, se o material se mover minimamente, o resultado pode ser peças cortadas com distorções graves.

Sobre o funcionamento e configuração da máquina de corte a laser DS4:
Software:
Configuração de layers, da velocidade e potência dos lasers.
Hardware
Processo de centralização da cabeça de corte e processo de reconhecimento do tamanho da placa.
Sequência de corte: polylines fechadas x abertas.

Peças cortadas

Processo de montagem

Luminária completa

: espaço deixado muito pequeno

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.