[Dispositivo 01] Comprando materiais eletrônicos na Santa Ifigênia

Hoje fui à região da Santa Ifigênia para comprar o material elétrico necessário para a conclusão da primeira etapa do dispositivo 01. O motivo foi tornar o dispositivo funcional o suficiente para ser mostrado na apresentação pré-banca 1.

santa_ifigênia001Na lista à direita, fui anotando ao longo do semestre, todos os itens que julguei necessários:

  • Jumpers fêmea, para que os jumpers macho que eu já tenho pudessem ser ligados uns nos outros, formando fios compridos reversíveis.
  • Terminais de compressão são materiais elétricos que encontrei na internet cuja função eu deduzi: dar acabamento à fios elétricos. Tem um com área de secção redonda de 1mm2 que devem encaixar bem nos terminais dos motores atuadores lineares da Bosch. Para os outros motores, que têm terminal achatados, vou ter que procurar uma solução na hora.
  • Alicates para crimpagem, feitos para comprimir e fixar nas pontas dos fios os terminais descritos acima.
  • Um kit de resistores que, somados aos do starter kit do Lab de Garagem, cubram um maio numero de intervalos. Escolhidos segundo a série numérica E2, seguem o seguinte padrão: 1, 3.3, 10, 33, 100, 330, 1000, 3k3, 10k, 33k, etc.
  • Uma caixa organizadora para armazenar todas essas peças pequenas.
  • Uma ponta de ferro de solda,
  • Dois potenciômetros (na lista a palavra está errada) de 10K, um para controlar cada um dos motores do dispositivo 1.
  • Uma pinça de heat sink é uma ferramenta que, posicionada no terminal metálico do componente absorve o calor do ferro de solda, evitando que os componentes eletrônicos sejam danificados.

As primeiras paradas foram nas lojas Mult Comercial (street view) e Santil (street view), pré-localizadas pelo Google, para que houvesse algum tipo de ponto de partida, já que essa foi minha primeira vez comprando material elétrico.

Na Mult encontrei boa parte do que precisava, com exceção dos terminais de fios elétricos. Por recomendação de um vendedor, depois de pular de loja em loja, cheguei à Casa dos Relês (street view) onde o dono, muito gentil, me explicou que os terminais não eram para ser usados daquela maneira e me ofereceu um outro tipo de material alternativo que resolveu meu problema: um terminal metálico que testamos nos motores que levei como exemplo.

Um outro material interessante que o dono recomendou que eu usasse para proteger os terminais metálicos de encostarem uns nos outros foi um tubo flexível, com propriedades isolantes feito por um tipo de borracha que, quando em contato com o fogo, encolhe, amoldando-se ao material que estiver em seu interior, dando um ótimo acabamento.

material_santa_ifigeniaA imagem ao lado mostra o material organizado na caixa (1) adquirida na Mult, numerados, misturado com os materiais que acompanharam meu starter kit do Lab de Garagem.

  • (2) resistores
  • (3) tubo isolante elétrico, que encolhe quando exposto ao fogo.
  • (4) pontas para ferro de solda
  • (5) terminais alternativos, adquiridos na Casa dos Relês.
  • (6) potenciômetros
  • (7) base para solda
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.